Curta a nossa página
16/03 09h03 2018 Você está aqui: Home / Cidades Fabiana Santos Imprimir postagem

Ato pela morte de Marielle Franco é realizado na capital Teresina

Manifestações pedindo por justiça pela morte da vereadora aconteceram por todo o Brasil e em outros países.
Marielle Franco, vereadora do PSOL, na Câmara do Rio em foto de 2017 Foto: Renan Olaz/Câmara do Rio

Teresina é uma das cidades que realizou, nesta quinta-feira (15), um ato pedindo por justiça no caso do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), e do motorista Anderson Gomes. Na capital piauiense, a manifestação aconteceu no Memorial Esperança Garcia, na Avenida Miguel Rosa.

O ato contou com a presença de centenas de pessoas. A vice-governadora do Estado, Margarete Coelho (Progressista) e a vereadora Teresa Britto (PV) estão presentes. A secretária Estadual de Mulheres do Psol, Letícia Lima, também participa da manifestação. 

"A gente convocou essa manifestação justamente para se solidarizar com o que aconteceu com a Marielle no Rio de Janeiro. Essa é uma perda não só para o Psol, mas de toda a sociedade porque a gente perde uma mulher negra, que lutava pelos Direitos Humanos, em especial pelo respeito aos Direitos Humanos das pessoas negras das favelas, das mulheres negras", disse Letícia Lima.
 
Letícia Lima alertou que de 2017 até agora em 2018, 20 defensores dos Direitos Humanos foram mortos no país.  "Isso diz muito sobre a real democracia que nós vivemos. A própria intervenção militar piora muito o cenário de Direitos Humanos do Rio de Janeiro, em especial ao pessoal da periferia, da favela, as pessoas negras", ressaltou. 

Para Margarete Coelho a morte de Marielle Franco é uma perda "terrível", principalmente para o movimento de mulheres e para a política. Segundo ela seu sentimento é de "extrema indignação".
 
"Eu não sei de fato o que levou a esse assassinato brutal da Marielle, mas eu sei que o fato dela ser mulher, dela ser negra, dela ser da periferia, de estar num lugar que as elites sempre estiveram com certeza agravaram a exposição dela".

"Perdem todas as mulheres. É uma a menos e uma a menos diminui a todos nós. Diminui a nossa luta, diminui essa participação política da mulher. Nós ainda não fomos admitidas nesse vagão de primeira classe que são os direitos políticos plenos no Brasil, ainda somos destinadas a um vagão de segunda classe. Quando uma de nós chega a primeira classe, ela é vilipendiada, ela é agredida, ela é espezinhada".

Assassinatos
 
A vereadora Marielle Franco foi morta a tiros dentro de um carro na Rua Joaquim Palhares, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio, por volta das 21h30 de quarta-feira (14). Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu.

Fonte: Cidade Verde
 


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
lista mais

Artigos relacionados